23 de dezembro de 2011

O Homem Que Engravidou Uma Boneca Inflável

Queridos pastores, venho por meio desta, pedir clemência a vossas santidades, pois eu pequei. Sinto-me extremamente constrangido e envergonhado pelo rumo que dei a minha vida, mas espero que haja dízimo o suficiente que possa fazer com que meus pecados sejam redimidos.

Eu era um rapaz muito formoso, tinha uma beleza máscula irresistível. Todos me comparavam com o Neymar nesse quesito.  Casei-me aos 24 ânus com a Rosângela, uma cabocla linda que pesava apenas 198 kg e tinha 1,89 m de altura. Eu a conheci em um fast food perto da minha casa.

Rosângela, meu primeiro amor

Eu ia à igreja todos os dias e sempre paguei meu dízimo pontualmente. Às vezes eu pagava até o dobro, para ser abençoado em dobro. Minha esposa Rosângela não ia aos cultos, pois preferia ficar em casa assistindo televisão e comendo rosquinhas.  Mas mesmo assim ela pagava o dízimo pontualmente (dava 10% de cada sanduiche que consumia) e por conta disso Jesus a abençoava também.

Mas as coisas começaram a mudar quando eu conheci a Chupita. Nesse dia eu e Rosângela havíamos brigado, pois eu acidentalmente comi o mousse de chocolate dela. Ela me colocou para fora de casa e disse para eu nunca mais voltar. Então eu comecei a vagar sem rumo pelas ruas e avenidas, até que passei em frente a um puteiro. Eu estava muito chateado com Rosângela e jurei que iria me vingar daquela gorda vadia naquela noite mesmo.

Entrei no puteiro e vi as cenas mais horríveis da minha vida. Parecia uma visão do inferno. Mas eu estava decidido a seguir com aquilo adiante. Perguntei a dona do cabaré quanto ficava para eu praticar atos carnais com uma daquelas meretrizes. Ela disse que a mais barata estava 300 reais o serviço completo. Notei então que aquele era um cabaré de luxo, não um puteiro qualquer da Rua Augusta. Mas eu só tinha 50 reais, pois Rosângela havia gastado todo o meu dinheiro no fast food, onde ela já era cliente VIP. Expliquei o meu caso para a dona do cabaré e ela, muito sensibilizada, decidiu me ajudar. Disse então que por aquele valor, eu só poderia trepar com a Chupita. Ela me levou para um quarto e lá estava a Chupita, sorridente e de braços abertos me esperando na cama.

Chupita, meu segundo amor

A Chupita era a boneca inflável mais linda que eu já tinha visto na minha vida. Tinha uns lábios carnudos como o da Angelina Jolie, seios bem arredondados e uma vagina apertadinha com cheiro de morango. Geralmente eu demorava 20 minutos para conseguir encontrar a vagina de Rosângela em meio a tanta banha e varizes, e quando encontrava, eu quase desmaiava com o cheiro de bacalhau estragado. Mas com a Chupita foi diferente. Em menos de 3 minutos eu já havia chegado ao orgasmo. Tornei-me um adúltero naquele dia.

Então eu e Chupita começamos a conversar. Alguns minutos depois ela confessou que estava apaixonada por mim e que não aguentava mais ser violentada naquele puteiro. Eu decidi então que a tiraria de lá. Não foi muito difícil. Apenas puxei o pino, esvaziei todo o ar, a embrulhei e escondi dentro da cueca. Em seguida eu fui ao banco, saquei todas as minhas economias e aluguei um quarto de hotel para a gente. Eu e Chupita transamos a noite inteira. Ela conseguia me levar ao êxtase com aquela boca oval. Realmente fazia jus ao nome.

Cinco dias depois, veio a notícia que ninguém gostaria de ouvir. Chupita me revelou que estava grávida. Eu fiquei impressionado, pois nunca imaginei que uma boneca de plástico pudesse engravidar. Eu não sabia o que fazer, pois a cada vez que Chupita respirava, a barriga dela ficava maior. Eu decidi então que iria fugir e deixar tudo para trás. Saí correndo pela rua, até que encontrei um cruzeiro que ia para Fernando de Noronha. Enfiei-me dentro daquele navio, decidido a sumir no mundo.

Quando anoiteceu, eu fiquei alí sentado na proa do Navio, pensando em Chupita. Estava morrendo de saudades dela. De repente, senti como se ela estivesse ali do meu lado. Levantei e fiquei me imaginando no filme Titanique, eu e Chupita de braços abertos, com o vento em nossos cabelos, navegando pelo infinito ao som de My Heart Will Go On.

Eu e Chupita encenando Titanique

Quando abri os olhos, vi que aquilo tudo era real. Chupita estava realmente alí comigo. Ela disse que havia se abastecido de gás hélio e flutuado até alí, somente para me ver. Comecei a chorar de emoção, quando de repente ouvimos um estrondo e todo mundo começou a correr desesperado, dizendo que o navio havia batido em um Iceberg. Eu não sabia que tinha Icebergs no Brasil, mas o fato é que estávamos prestes a morrer. Foi um Deus nos acuda. As pessoas começaram a se jogar ao mar, o Navio foi afundando lentamente enquanto eu e Chupita nos abraçávamos desesperados. Eu sabia que havia chegado a minha hora.

Enquanto todos morriam afogados, percebi que eu e chupita não afundávamos. Demorei a entender o que estava acontecendo. Chupita estava flutuando, pois era feita de ar, como uma boia de praia. Nós ficamos a deriva a noite toda, até que eu peguei no sono. Quando acordei, eu estava boiando sozinho e Chupita havia sumido. Olhei em minha volta e vi que Chupita estava há metros de distância. Tentei desesperadamente nadar até ela, mas as ondas não permitiam. Eu gritava o nome dela com todas as minhas forças, mas ela estava cada vez mais distante, até que sumiu no horizonte, como o Wilson do filme Náufrago.

Desmaiei de desgosto e quando acordei, vi que estava jogado na praia do Guarujá, todo encharcado, vomitado pela vida. Desorientado, procurei a Igreja Apocalíptica mais próxima e me confessei ao pastor. Ele me explicou tudo o que havia acontecido. Ele disse que Chupita não existia, era satanás quem estava controlando aquele ser inanimado, e que ele havia me atraído até aquele navio e armado toda aquela situação para me matar afogado com água. Eu percebi então o quanto eu havia sido tolo. Decidi entregar todo o dinheiro que me restava ao pastor, para que pelo menos parte do meu pecado fosse perdoado.

Regressei para casa com uma caixa de bombons da Nestlê e Rosângela me perdoou na hora. Voltamos então a viver uma vida feliz e normal. Até hoje estou tentando sanar a minha dívida com Jesus, mas creio que conseguirei, nem que leve 100 anos.

Não cometam esse mesmo erro. Fiquem todos na paz de Cristo.

15 comentários:

  1. nossa, pastor.... fiquei emocionado com essa historia linda. chorey litros!

    ResponderExcluir
  2. As lágrimas não param de cair do meus olhos... Estou muito emocionado e impressionado com essa verídica história real de verdade! Vou triplicar meu dizimo depois dessa! Obrigado pastor!

    ResponderExcluir
  3. Nota importante:
    Na última terça feira foi encontrada na praia de Cabo Frio - RJ uma boneca inflável morta, segurando em seus braços uma Little Mommy Baby cheirinho tutti-frutti.
    O bebê apresentava escoriações leves e principio de afogamento, mas já foi hospitalizado e não corre perigo de vida.
    A suposta mãe ainda não foi identificada, e nenhum de seus familiares foram encontrados para fazer o reconhecimento do corpo, porém ela apresenta as mesmas características de Chupita.
    A polícia federal do RJ está analisando o caso e em breve será revelada novas informações sobre o destino da criança.
    (Jornal O Globo - 22 de dezembro de 2011)

    ResponderExcluir
  4. é sua filha! não a deixe jogada no mundo pra ser tentada pelas forças de satanás!

    ResponderExcluir
  5. vai toma no cú, mto podre --'

    ResponderExcluir
  6. Que bença! Quando eu era um mundano omossexual, também achei que estava grávido, mas descobri que era tudo armação de Satanás... Oh, glória! E para o anônimo de cima, podre é esse seu ateísmo satânico e sego, lembre-se que todo joelho de dobrará e... esqueci o restante do versículo. Só pode ser Satanás querendo me desviar do caminho!

    ResponderExcluir
  7. SÓ Gzuis na causa. Só as sanguessugas de Gzuis tem poder.
    Améin, pastor aBemsSoado.

    ResponderExcluir
  8. Esse Ricardo Teixeira só sabe reclamar do Blog, mas não sai daqui.. Acho que Jesus está penetrando nele.

    ResponderExcluir
  9. nao tem putaria melhor pra rir, mas q tem umas postagens cu tem

    ResponderExcluir
  10. entao deu certo ne tu posta merda e eu comento com o merda ta reclamando pq?

    ResponderExcluir
  11. Se não gosta, não leia.. Se não for pra comentar algo que preste, é melhor ficar calado..

    ResponderExcluir
  12. pastor, eu quero adotar o neném da chupeta, agora ela vai precisa de um lar e eu tenho condição financeira suficiente pra dar conforto e educação pra ela, me ajude a convenser a justiça a mim dar a guarda da criança, prometo que vou ensinar a ela os principio cristão dizimal

    ResponderExcluir
  13. aki so tem palhacada n tm pq eu levar a serio vcs

    ResponderExcluir

Paga que eu te escuto!